Astronauta encontra antigos disquetes para Windows 95 dentro da ISS

A Estação Espacial Internacional (ISS) acabou de completar 20 anos em órbita na Terra e continua firme e forte em sua função de receber experimentos de grande importância para a ciência. Uma das provas que mostra como a trajetória da ISS é antiga foi uma descoberta feita pelo astronauta alemão Alexander Gerst, que atualmente habita a estação.

A imagem mostra que alguns dos disquetes podem possuir programas para o funcionamento dos sistemas da Estação Espacial Internacional

Gerst publicou uma mensagem com uma foto em seu Twitter mostrando uma pasta com 10 disquetes, isso mesmo, aqueles “antigos” discos magnéticos cobertos por plástico que usávamos para armazenar dados até a virada dos anos 1990 para 2000. Quem é mais jovem sequer chegou a usar esse dispositivo, que hoje é apenas lembrado pelo símbolo clássico de Salvar em diversos softwares.

Ver imagem no Twitter

Alexander Gerst

@Astro_Alex

I found a locker on the @Space_Station that probably hasn’t been opened for a while… / Ich habe hier auf der #ISS ein Fach gefunden, das vermutlich schon seit einer Weile nicht mehr geöffnet wurde… #SpaceStation20th

Um passado não tão distante

Os disquetes foram encontrados pelo astronauta em um armário que, pelo jeito, não era aberto há anos. A imagem mostra que alguns dos disquetes podem possuir programas para o funcionamento dos sistemas da Estação Espacial Internacional, alguns compatíveis com o saudoso Windows 95. Outros parecem conter arquivos de suporte para dois importantes astronautas que habitaram a ISS: William Shepherd e Sergei Krikalev, ninguém menos que os primeiros a passarem um tempo prolongado dentro da estação.

A descoberta inusitada do astronauta alemão também serve para mostrar como a tecnologia avançou em diversos sentidos nesses 20 anos desde que a ISS foi colocada para girar em torno da Terra sobre nossas cabeças.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *