Felipão comemora classificação do Palmeiras e fala sobre jogar bonito: “Ganhar é muito melhor”

O Palmeiras venceu o Sampaio Corrêa por 2 a 0, e avançou para as quartas de final da Copa do Brasil. Em entrevista coletiva após a partida, o treinador Felipão comentou não ter gostado do desempenho da equipe após o segundo gol. Apesar disso, ele enalteceu a importância de ganhar.

– A equipe fez o segundo gol e entendeu que estava com a classificação garantida, não teve mais o posicionamento correto e deu oportunidade para a equipe adversária trabalhar. São coisas que vamos corrigir. São jogos de mata-mata, não podemos, independentemente do adversário, dar a oportunidade que eles precisam. Mas entendo que é normal a preservação, tem jogo já no domingo. A classificação é importante – comentou Felipão.

– O título que a gente disputar, eu pretendo ganhar. Eu passo isso para os atletas. Cada campeonato é um campeonato que a gente quer ganhar. Ganhar é muito bom. Jogar bonito é interessante, mas ganhar é muito melhor – disse o treinador do Palmeiras.

Felipão durante a partida contra o Sampaio Corrêa — Foto: Marcos Ribolli

Felipão durante a partida contra o Sampaio Corrêa — Foto: Marcos Ribolli

O Palmeiras aguarda o fim das oitavas de final para saber, por sorteio, quem enfrentará nas quartas de final da Copa do Brasil. O Verdão volta a campo neste domingo, contra a Chapecoense, na Arena Condá, em partida válida pela 7ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Veja outros tópicos da entrevista de Felipão

É o melhor sistema defensivo que você trabalhou nos últimos anos?

– É bom. Tem tido atuações seguras. Não só o sistema defensivo, jogamos como uma equipe. Marcamos um pouco mais forte na frente para que a bola chegue com dificuldades nos atacantes. Estatisticamente não tem dados para dizer que é o melhor, mas provavelmente sim, nos últimos 10, 15 anos que tenho trabalhado. É continuar trabalhando. Eles fazem isso no dia a dia. Se preparam, a parte tática é bem definida, vamos ver se temos esse aproveitamento até o final.

Favoritismo no Brasileirão

– Quando a gente acha que já conseguiu alguma coisa, é a hora que vai cair, que vai ser nocauteado. Não temos que pensar em ninguém em especial, temos que pensar em todos, domingo e quarta, para poder vencer. Não compactuamos com essa ideia de que já ganhamos, que somos os melhores, nada está decidido. Tem muito ponto para ser disputado. Tem uma série de fatores que pode mudar o campeonato. Temos que continuar trabalhando com os pés no chão. Todos no Brasileiro têm as mesmas condições, uns com um plantel maior, outros com um menor, mas todos têm a mesma condição.

Sobre Arthur Cabral, Borja e Lucas Lima

– O Arthur Cabral tem que ser um pouco mais explosivo durante os treinamentos. Inclusive estamos insistindo em alguns trabalhos especiais para ele ter uma deslocação maior. O Borja eu acho que o que falta para ele, neste momento, é a confiança de que é um jogador de muita qualificação. Ele não fez o gol, mas sofreu um pênalti no primeiro tempo e teve uma chance no segundo onde foi travado. É normal. Ele tem que continuar trabalhando assim como trabalha o dia todo e em jogos como hoje, onde estamos satisfeitos. O Lucas Lima saiu? Sim, saiu. As pessoas não se dão conta. Tínhamos dois jogadores de meio-campo com amarelo. A atuação do Lucas Lima foi muito boa, foi espetacular nos últimos três jogos no sentido da equipe. Os passes que ele dá muitas vezes acarreta no gol. São números, às vezes, que vamos acrescentar. Quem deu o passe para o gol.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *