Pesquisa da UFSCar pretende facilitar diagnóstico das dores de cabeça

Uma pesquisa de mestrado realizada no Programa de Pós-Graduação em Fisioterapia (PPGFt) da UFSCar pretende traduzir para o Português brasileiro um instrumento holandês que faz a triagem de dores de cabeça primárias. Essa ferramenta permitirá a identificação, pelos profissionais de saúde, dos tipos de dores de cabeça e facilitará o delineamento de planos de tratamento ou encaminhamento dos pacientes que sofrem com o problema. O projeto busca voluntários.

A pesquisa “Tradução e adaptação transcultural do Headache Screening Questionnaire” é desenvolvida pela mestranda Erika Plonczynski Lopes, sob orientação de Ana Beatriz de Oliveira, docente do Departamento de Fisioterapia (DFisio) da UFSCar.

Existem dois tipos de dores de cabeça: as primárias, foco deste estudo, são aquelas nas quais a própria dor de cabeça é a condição de saúde, por exemplo, a enxaqueca e a cefaleia tensional. Já as dores de cabeça secundárias aparecem como consequência de tumores, alterações da coluna cervical ou outras patologias. De acordo com Lopes, dados de 2018 indicam que a dor de cabeça está entre as condições de saúde mais prevalentes no Brasil e no mundo. “A enxaqueca atinge adultos e crianças e está presente em 15,8% da população brasileira, representando a quarta doença mais prevalente no País. A cefaleia tensional é a segunda condição crônica mais comum no mundo, tendo atingido 1,6 bilhão de indivíduos em 2016”, afirma ela.

Diante desses números, a pesquisadora defende que é preciso ampliar a possibilidade de identificação dos tipos de dores de cabeça para propor tratamentos mais eficazes. “Atualmente, o diagnóstico de dor de cabeça primária é realizado pelo médico neurologista. Já o questionário que vamos traduzir foi formulado para ser utilizado em contexto clínico por qualquer profissional de saúde”, destaca a mestranda, mostrando que a ferramenta pode auxiliar no diagnóstico correto do problema e na elaboração de planos de tratamento mais efetivos e no encaminhamento correto dos pacientes.

Para desenvolver o estudo, estão sendo convidados voluntários, homens ou mulheres, maiores de 18 anos, que tenham ou não dor de cabeça. Os participantes responderão a questionários específicos em entrevistas presenciais que serão agendadas com a equipe de pesquisadores. Os interessados devem entrar em contato até o final do mês de agosto deste ano, pelos telefones (16) 3306-6700 e (16) 99963-5352 ou pelo e-mail projetohsq@gmail.com. Projeto aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da UFSCar (CAAE: 03873318.4.0000.5504).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *