Atuações Brasil: Ederson erra no gol peruano; Neymar sai do banco e falha ao tentar resolver sozinho

Ederson (GOL) – Fez boa defesa em chute de esquerda de Flores, no primeiro tempo. Foi a única bola do Peru que foi no gol na primeira etapa. Tentou se antecipar, mas ficou no caminho no gol de Abram. No fim, tentou sair jogando e perdeu a bola. Nota: 4,0.

Fagner (LAD) – Errou passe que deixaria David Neres na cara do gol, mas levou a melhor na maior parte das vezes contra Flores. Deu bonito drible e boa participação em contra-ataque logo após a entrada de Neymar. Nota: 5,0.

Marquinhos (ZAG) – Bem no combate direto contra os atacantes peruanos. Girou bastante a bola e tentou ligar com velocidade a jogada para os meias. Arriscou menos lançamentos e até ataques do que de hábito. Numa tentativa na segunda etapa, a sobra encontrou chute perigoso de Coutinho. Em outra, a zaga peruana não deixou chance de Neymar dominar. Nota: 5,5.

Eder Militão (ZAG) – Tentou lançar Richarlison algumas vezes, encontrando o atacante pela direita. Contra os atacantes peruanos, levou a melhor. Não alcançou a bola no gol peruano. Nota: 5,0.

Alex Sandro (LAE) – Fez boa jogada com Neres logo no início da partida e tentou sair um pouco mais para o ataque do que na partida contra a Colômbia. Mas quando foi à linha de fundo não conseguiu completar as jogadas. No início do segundo tempo, cruzou fechado para defesa de Gallese. Levou cartão amarelo. No lance do gol, foi driblado no início da jogada. Nota: 4,5.

Casemiro (MEI) – Arriscou chute quase do meio de campo, para fora, sem perigo. Choque de cabeça com Neres preocupou, mas voltou bem e iniciou, com desarme, lance que terminou com defesa de Gallese em chute perigoso de Richarlison. Nota: 6,0.

Aos 17 minutos do segundo tempo, entrou Fabinho, que fez bom desarme no campo ofensivo em contra-ataque que Neymar e Coutinho não aproveitaram. Fez falta perigosa na diagonal da área. Na cobrança, gol do Peru. Nota: 4,5.

Allan (MEI) – Se perde na técnica mais apurada de Arthur, a seleção brasileira ganha em poder de marcação e velocidade com Allan. Ofensivamente, participou de apenas uma jogada no primeiro tempo, quando ligou Coutinho na frente, em bola que Neres tentou buscar o ângulo. Apareceu no ataque no início da segunda etapa, mas chutou em cima de Gallese e perdeu ótima chance. Depois, foi inteligente ao devolver a bola para Coutinho em lance de perigo. No fim, tentou enfiada para Vinicius, mas a bola foi muito forte. Nota: 4,5.

Philippe Coutinho (MEI) – Deu bom lançamento para Richarlison no início da partida. Acertou chute forte para defesa de Gallese na segunda etapa e outro em troca de passes com Allan. Buscou jogo, mas criou poucas jogadas combinadas – de toque de bola pelo chão – para furar a defesa peruana. Quando Neymar entrou, a dupla não conseguiu se entender. Nota: 4,5.

Aos 39 minutos da segunda etapa, Bruno Henrique entrou. Sem nota.

Richarlison (ATA) – O atacante mais perigoso do Brasil. Finalizou quatro vezes na primeira etapa – uma delas com bastante perigo. Quase todas as jogadas tentava ir para o meio e finalizar, provocar tabela. Trocou de lado e travou bom duelo com Advíncula. Deixou David Neres e Allan na cara do gol, cada um num tempo. Precipitou-se ao chutar de esquerda, sem ângulo, em passe de Neymar. Nota: 6,5.

Aos 27 minutos da segunda etapa, entrou Vinicius Junior. O jogador do Real Madrid fez uma boa jogada combinada com Neymar e chutou muito mal, torto, para trás quando estava sozinho. Nota: 5,0.

David Neres (ATA) – Perdeu ótima chance no primeiro tempo e melhorou quando passou para o lado direito, com mais confiança para prender a bola, partir para cima e tentar jogadas de toques curtos. Nota: 5,0.

Aos 17 minutos do segundo tempo, entrou Lucas Paquetá, que finalizou de canhota, de fora da área, no primeiro lance, mas a bola foi muito alta. Em lance na área, desviou e a bola saiu. Buscou mais o jogo no fim da partida. Nota: 5,5.

Roberto Firmino (ATA) – Brigou com os zagueiros peruanos e fez pivô em lance que não é exatamente sua característica, ao receber lançamento de Marquinhos e ganhar no corpo. Participou pouco do jogo. Nota: 4,5.

Aos 17 minutos do segundo tempo, entrou Neymar, mais avançado como centroavante, na partida de número 99 pela Seleção. Ele iniciou jogada de contra-ataque e deu bom passe para Richarlison nas duas primeiras vezes que pegou na bola. Tentou resolver sozinho no fim por duas vezes e foi desarmado pelos peruanos. Numa delas, cedeu contra-ataque. Nota: 4,5.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *