Caminhões vão usar biogás do lixo que coletam no Canadá

Todos os caminhões de lixo de Toronto, no Canadá, vão ser movidos pelo biogás produzido a partir do próprio lixo que eles coletam.

Toronto deve ser uma das primeiras cidades da América do Norte a lançar essa iniciativa, graças à recém-construída instalação de gerenciamento de resíduos sólidos da Dufferin.

A partir de março de 2020, a frota de caminhões de lixo da cidade vai coletar todo o lixo orgânico e restos de inundações dos Toronto Green Bins e os levará à instalação para processamento.

Como

A instalação vai usar “”digestores anaeróbicos para capturar todo o biogás produzido pelos resíduos e transformá-lo em gás natural renovável – RNG.

Depois que as sobras são deixadas nas instalações, os 170 caminhões de lixo da cidade podem encher imediatamente seus tanques de combustível com RNG antes de sair para coletar mais lixo.

De acordo com as autoridades da cidade , “a RNG também é menos cara e mais ecológica que os combustíveis fósseis, como o diesel. Uma vez injetado no gasoduto, ele pode ser usado para abastecer veículos ou fornecer eletricidade ou calor a residências e empresas”.

Carbono-negativo

“O RNG gerado a partir de resíduos de alimentos é considerado carbono-negativo, porque a redução nas emissões por não extrair e queimar combustível à base de petróleo e as emissões evitadas por não enviar orgânicos para aterros sanitários excedem as emissões diretas associadas à produção e uso de RNG. ”

Os relatórios dizem que 10% das emissões de gases de efeito estufa em Toronto são geradas por lixo, principalmente resíduos de alimentos.

Agora, as estimativas sugerem que a instalação da Dufferin produzirá aproximadamente 3,2 milhões de metros cúbicos de RNG por ano, o que economizará cerca de 9.000 toneladas de CO2 de acabar na atmosfera.

Esse sistema de circuito fechado é apenas um dos quatro esquemas de produção de resíduos para RNG pré-planejados da cidade para os próximos anos.

Um comentário em “Caminhões vão usar biogás do lixo que coletam no Canadá

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *