Startup para freelancers quer conquistar grandes empresas

A Workana, plataforma que conecta freelancers a empresas, está ampliando sua atuação no Brasil. A startup, que nasceu na Argentina, está lançando por aqui o serviço Enterprise, uma modalidade voltada para grandes empresas. 

O objetivo é conectar os mais de 2 milhões de freelancers cadastrados na plataforma com grandes empresas, para agilizar processos e a execução de projetos internos. 

Até o momento, o serviço para grandes empresas corresponde a apenas 0,8% dos trabalhos realizados na Workana, mas já representam 12% do faturamento. 

A Workana irá oferecer um executivo de contas para todos os processos administrativos e um recrutador especializado para o processo de contratação. Empresas como Unilever, OLX e Ambev já estão com projetos com essa nova divisão da startup.

Novo escritório

O lançamento do novo serviço faz parte do plano da startup de expandirsua atuação no Brasil. Recentemente, Daniel Schwebel, até então líder regional do LinkedIn, foi contratado como o primeiro diretor geral para o país e irá abrir um escritório em São Paulo, com seis pessoas. O plano é triplicar o tamanho da equipe em dois anos. 

A companhia foi criada na Argentina há sete anos, mas o Brasil já é o maior mercado da empresa. “Há muito espaço para crescer no Brasil e na América Latina, mas precisamos entender onde está a demanda e qual é a melhor estratégia para o mercado local, então decidimos montar um escritório por aqui”, afirma Schwebel.

A companhia conta com mais de 2 milhões de freelancers cadastrados, 45% deles no Brasil. Há designers, tradutores, redatores e analistas de marketing digital, entre outros profissionais. Cerca de 880 mil projetos já foram postados na plataforma. 

Por muito tempo, o objetivo de crescimento foi formar uma base forte de freelancers para oferecer seus serviços ao mercado. Agora, a empresa está em sua fase de expansão: trazer mais empresas e projetos para a plataforma. A atuação local também facilita uma integração melhor entre freelancers e empresas, que preferem mão de obra local para executar os projetos. 

A startup já recebeu 39,5 milhões de reais em aportes: 500 mil reais do grupo de mídia inglês DMGT em 2012 e 39 milhões de reais do Seek de 2016 a 2018. A Workana não revela seu valor de mercado nem o faturamento.

Um comentário em “Startup para freelancers quer conquistar grandes empresas

  • 7 de janeiro de 2020 em 14:15
    Permalink

    I happen to be writing to make you understand what a beneficial discovery my wife’s girl experienced browsing your blog. She learned several issues, not to mention what it is like to possess a wonderful helping nature to let other individuals with no trouble know precisely selected problematic matters. You actually did more than our own desires. Many thanks for churning out those priceless, trustworthy, informative and even unique tips about your topic to Gloria.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *