Comitê dos EUA muda de opinião e defende adiamento das Olimpíadas

O Comitê Olímpico e Paralímpico dos Estados Unidos (USOPC) passou a apoiar o adiamento das Olimpíadas de Tóquio, nesta segunda-feira. Em comunicado assinado em conjunto pela presidente da entidade Sarah Hirshland e a diretora Susanne Lyons a mudança de opinião foi justificada pelo fato de 1.780 atletas filiados à entidade se posicionarem contra a realização dos Jogos.

Sarah Hirshland emitiu novo comunicado sobre o posicionamento dos USOPC em relação aos Jogos de Tóquio — Foto: Divulgação/USGA

Sarah Hirshland emitiu novo comunicado sobre o posicionamento dos USOPC em relação aos Jogos de Tóquio — Foto: Divulgação/USGA

– Agradecemos aos 1.780 atletas da equipe dos EUA por compartilharem sua voz e sinceras opiniões conosco ao abordarmos as questões relacionadas ao COVID-19 e aos Jogos de Tóquio, e cumprimos a nossa promessa de colocar os atletas em primeiro lugar. Agora, estamos confiantes de que ouvimos uma ampla gama de pontos de vista e entendemos a diversidade de desafios que nossos atletas enfrentam – escreveram, no comunicado, as administradoras do USOPC.

No documento, o USOPC explicou que entendeu ser necessário adiar as Olimpíadas, mesmo que a pandemia de coronavírus sofra uma queda. De acordo com a entidade, o argumento dos atletas, prejudicados em seus treinos, exames de doping e processos de classificações, é válido e justifica o adiamento das competições.

– Está mais claro do que nunca que o caminho para o adiamento é o mais promissor, e encorajamos o COI a tomar todas as medidas necessárias para garantir que os Jogos possam ser realizados em condições seguras e justas para todos os concorrentes – destacou o comunicado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *